Assista agora ao Episódio 5 Especial da série Além do Dinheiro

Gurus Além do Dinheiro | Inversa Publicações

ASSISTIR

Olá! Seja bem-vindo!

Cadastre seu email para ler agora um conteúdo exclusivo.

Já sou cadastrado

ou

Faça seu cadastro completo e acesse todos os conteúdos

Investigador Financeiro #36 - Você pergunta, eu respondo

Estamos juntos
Andre Zara
Por Andre Zara 28/11/2018
Investigador Financeiro #36 - Você pergunta, eu respondo
3 minutos
Newsletters

Olá.

Atendendo a pedidos, decidi criar uma seção de perguntas e respostas na newsletter. Eu recebo dezenas de perguntas por semana e acho que está na hora de tentar responder mais especificamente.
Eu ainda vou escrever sobre diversos temas de mercado e novidades da Inversa, mas acho que uma seção dedicada às suas questões será muito interessante.
A vantagem é que vou usar toda a expertise da Inversa e dos seus especialistas para fazer isso. Ou seja, teremos à disposição nomes como Ivan Sant’Anna e Pedro Cerize para ajudar a resolver todos os seus dilemas de investimento.
Então, sem mais delongas...

Você pergunta, eu respondo:

(Faça sua pergunta aqui)


Tenho uma graninha pra investir, mas não tenho paciência pra ficar vendo altas e baixas em bolsa de valores. Como poderia investir e ficar tranquilo sem ter que ficar movimentando o dinheiro pra lá e pra cá, entendeu? - Claudionor T.

Claudionor, na minha opinião, se você está buscando praticidade tem de escolher ativos que não vão exigir muito acompanhamento.

Nesse caso, a renda fixa (Tesouro Direto, CDB, LCI, etc) é uma boa pedida. É só escolher os ativos, comprar e esperar o vencimento deles. Muito simples e sem variações de preço – você leva o retorno que foi acordado na compra.
Mas você não precisa abandonar os retornos da Bolsa só porque não tem paciência para acompanhar as variações.

Uma forma descomplicada de investir na Bolsa é por meio de ETFs. Na semana passada, eu falei do ETF BOVA11. Se você não leu, veja aqui. Ele é ideal para quem quer começar na Bolsa: oferece diversificação, mas comprando apenas um ativo.

E lembre-se que você pode combinar a renda fixa com os ETFs (renda variável) e terá uma carteira de investimento completa e simples de acompanhar, só ajustando os pesos dos ativos dependendo dos movimentos do mercado.

A Bolsa vai subir? Vende um pouco de renda fixa e compra mais ETF. Mercado ficou instável? Vende ETF e compra mais renda fixa. Simples assim.

Nós fizemos uma simulação bem interessante aqui para demonstrar o poder dessa combinação, mesmo que de forma muito simplificada.

Imagine que você tivesse R$ 10 mil para investir no começo deste ano. Se tivesse aplicado na poupança, teria hoje R$ 10.384,99.

No entanto, se tivesse feito uma carteira conservadora composta de 80% de renda fixa (só Tesouro Selic) e 20% de renda variável (BOVA11) teria R$ 10.733,91. Ou seja, teria lucrado quase o dobro.

Escreva para mim contando a sua opinião no investigador@inversapub.com. Você também pode fazer uso desse canal para perguntar o que quiser sobre investimentos.

Um abraço,

André Zara

P.S.: Estamos liberando agora para você o Episódio 5 Especial da série Além do Dinheiro. Nesse novo episódio, você vai absorver outros insights e dicas do Marink, do André e do Luiz sobre mercado financeiro e vida. Assista aqui.

Este relatório faz parte do conteúdo pago da Inversa Publicações. As informações contidas neste conteúdo não podem ser reproduzidas, total ou parcialmente, em meios impressos ou digitais, sem a permissão expressa da Inversa Publicações. O nosso conteúdo está protegido por Lei. Qualquer reprodução não autorizada estará sujeita às sanções na esfera civil e criminal.

Outros conteúdos